Escolha uma Página

PANTERA NEGRA | UMA REVOLUÇÃO NOS ESTÚDIOS MARVEL?

 

Olá, Padawans! Tudo bem com vocês? Hoje vamos falar sobre a mais nova produção da Marvel, Pantera Negra! Bem aclamada pela crítica o filme vai estrear nos cinemas brasileiros na próxima semana, então que tal saber um pouco mais sobre essa nova aposta?

Escapando um pouco da fórmula convencional de filmes de heróis, com uma trama com muita ação e a velha rixa bem e o mal, Pantera Negra trás muito mais que isso, discussões aprofundadas sobre ideologias, questões raciais e política, mas com muita ação. Wakanda é o país mais evoluído tecnologicamente no mundo, porém permanece invisível aos olhos dos outros países, que acreditam que Wakanda é apenas mais um país da África, subdesenvolvido, resultado de uma política isolacionista.

A trama esquenta quando inúmeros personagens começam a se questionar sobre a legitimidade dessa política isolacionista, se Wakanda pode ou não ajudar o resto do mundo, porém com vários pontos de vistas diferentes, mas o enredo não mostra isso de modo preto e branco, ou seja, não existe um lado certo ou errado. T’Chala (Chadwick Boseman), como novo rei, tem que enfrentar o duro desafio de se tornar o líder de uma nação e uma nação que busca respostas, porém o personagem continua a realizar o papel de monarca, fazendo o que deve ser feito e sem se dar conta e refletir sobre a nova realidade de Wakanda.

Com um vilão bem diferente dos introduzidos antes pela Marvel, Erik “Killmonger” Stevens (Michael B. Jordan), tem um desenvolvimento gradualmente natural, com uma luta e causa bastante séria, porém com métodos violentos e extremos de conquistar o que ele busca.

O filme mostra uma nova faceta das produções Marvel, onde o humor e piadas não são corriqueiros, e mostrando que se pode fazer um enredo sério e aprofundado em filmes de heróis, com um herói mais sério e um vilão com bons motivos e uma verdadeira luta. Além do mais, acabou fugindo da velha história de que Marvel produz apenas entretenimento enquanto a DC traz tramas mais fundamentadas. Ela demonstrou que pode sim e em uma fórmula totalmente diferente da “rival”.

 

PROTAGONISMO NEGRO E FEMININO

Com o primeiro protagonista negro, dirigido por um diretor negro, a mais nova produção da Marvel é, sem dúvida, um filme sobre cultura negra. Ao trazer traços, ou melhor, uma cultura toda para dentro de um filme, teremos como conseqüência – uma boa – a representatividade. Em um cenário de heróis brancos, agora temos um herói negro, poderoso e líder, onde crianças ou muitos jovens negros vão se sentir representados e como um símbolo de força. A representatividade é um fator determinante na construção de identidade, ainda mais no âmbito do universo nerd, onde esse fenômeno é ainda mais intenso, no qual publico busca aquilo que é semelhante para reter informação, consumir, produzir e criar.  

Outro ponto é o protagonismo feminino e negro, as personagens são construídas com qualidades que vão inspirar muitas meninas, como garra, força, inteligência e altruísmo. Além de que é muito bom ver mulheres chutando várias bundas, né garotas? E isso Danai Gurira (Okoye), Letitia Wright (Shuri), Lupita Nyong’o (Nakia) e Angela Basset (Ramonda) nos trazem com alegria e ainda nos prestigiam com interpretações de tirar o fôlego, ainda mais nas cenas de ações, mostrando que mulher pode e sabe muito bem como fazer uma cena de ação.

 Empoderamento feminino é cada vez mais corriqueiro no cinema, mesmo que algumas vezes apenas como uma maneira de lucro, porém uma maioria  de um empoderamento branco, pois são poucas personagens negras, ou melhor, quase nenhuma, que fogem dos estereótipos de mulher negra e é apresentada de uma maneira forte e empoderada, não podemos nos calar e nos cegar para isso, pois empoderamento, poder feminino é para todas.

E para dar ainda mais uma animada na espera da estreia do Pantera Negra nos cinemas brasileiros, no dia 15 de fevereiro, que tal conferir uma das músicas já disponíveis da MARAVILHOSA trilha sonora produzida pelo rapper Kendrick Lamar? Dá só uma olhadinha nesse clipe da música All The Stars com a cantora SZA:

 

 

E uma música exclusiva do rapper brasileiro Emicida:

 

 

E aí, gostou? Fica ligadinho aqui no NERDONA, jovem Padawan! Pois nessa nova fase vou trazer algumas novidades. E o que você gostaria de ver aqui? Deixa aí seu comentário e que a Força esteja com você!